terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Frederico e o Guarda-Chuva.

Frederico e o Guarda-Chuva.


Para esta história em vez de usar as figuras abaixo, fiz um guarda- chuva com as cores do livro sem palavras e eu mesma represento o menino e no final desta conto também a história do livro sem palavras.


Se forem usar estas figura abaixo, amplie as oito figuras em forma de cartazes ou transparências para retro projetor.


(Pode-se iniciar a história, mostrando o desenho de um menino)


Naquele dia, Frederico estava muito contente. Para um menino africano, era muito importante completar 12 anos! Era a primeira vez, que o menino Frederico, ganharia dinheiro, e poderia ir sozinho até a aldeia, a fim de comprar para si o que quisesse! Pois com 12 anos, já era considerado gente grande!


Frederico havia sonhado muito com esse dia. Pensava, pensava e não sabia que presente comprar: talvez um livro; mas ainda não tinha aprendido a ler. Numa tribo nativa da África, é muito difícil aparecer uma professora. As pessoas da aldeia eram muito pobres, e o lugar, não era fácil para se chegar; então, quase nunca tinham visitantes, muito menos alguém para ensiná-los a ler.

Então, talvez comprasse um brinquedo, daqueles que vira na casa de um menino, seu amigo. Frederico havia ganhado um bom dinheiro, e queria comprar algo que pudesse guardar como lembrança daquele dia tão especial e feliz.

Ele chegou à aldeia, e começou a percorrer as casas de comércio, mas não encontrava nada que gostasse. Ele queria algo que fosse útil. Depois de caminhar por algum tempo, Frederico deparou-se com um objeto que nunca vira antes!

(aqui, o menino precisa estar segurando e olhando para um guarda-chuva fechado)

 
Mas o que seria aquilo? Estava lá, exposto na loja! Era a coisa mais estranha e curiosa que ele já vira! Seria um brinquedo? Roupa? Para que serviria? Não sabia... Nem imaginava, mas achou bonito! Então perguntou o nome daquilo.


— Guarda-chuva? - repetiu ele espantado quando lhe responderam. - Quer dizer que eu compro isso para guardar a chuva dentro?

O homem da loja riu.

— Não rapazinho, você compra prá isso guardar você da chuva.

— Puxa... - pensou Frederico - quer dizer que, comprando isso, poderei andar na chuva sem me molhar?

Era muito bom pensar assim, pois quando chovia, as crianças da tribo de Frederico, tinham que ficar nas suas ocas; não podiam sair.

Frederico ficou maravilhado. E comprou o guarda-chuva.

(nesta parte, o menino está com o guarda chuva embaixo do braço, e ainda fechado)

 

- Vai ser um sucesso na tribo, pensou ele.


E foi caminhando para casa, pensando no dia em que poderia finalmente usar o seu tão valioso presente! E olhando para o céu, viu várias nuvens escuras.

— Oba! - pensou ele - antes de chegar em casa poderei usá-lo!

Frederico ficou felicíssimo! E não demorou muito, começaram a cair os tão esperados pingos de chuva. O menino sorria de tão feliz que estava!

— Pode chover, que agora eu não me molho - pensou ele. Que bom companheiro eu arrumei! - e ele olhava para o seu guarda-chuva.

(nesta parte, Frederico ainda caminha com o guarda chuva fechado embaixo do braço, com cara triste - desenhe pingos de chuva caindo)


Frederico caminhava, e ia ficando todo molhado pela chuva...


— Epa, o homem da loja mentiu! Comprei isto e ainda estou me molhando...

Algumas pessoas passavam por Frederico e riam sem parar. Frederico então pensou:

- Será que é assim que se usa? Não, acho que deve ser de outro jeito. Puxa como sou burro!

Ele riu de si mesmo. Havia usado erradamente o guarda-chuva, mas agora sabia como usar!


(nesta parte, o menino deve ter o guarda-chuva ainda fechado, em cima da cabeça)



Frederico levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça, pensando que agora tinha acertado.


Vocês acham que agora ele acertou? Claro que não, continuava errado, e cada vez mais molhado. Imaginem só, ter uma coisa tão boa e útil e não saber usar! E Frederico foi ficando muito bravo: além de se molhar todinho, ainda todos riam dele!

Já ia voltando à loja para brigar com o dono, quando uma senhora muito bondosa, chamou Frederico, e lhe disse: — Não é assim que usa isto meu filho! Deixe-me mostrar para você, como se usa.

E pegando o guarda-chuva de Frederico, ela o abriu, e levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça.

(nesta parte, colocar o menino, junto com uma senhora, embaixo de um guarda-chuva, agora aberto)




O menino levou um grande susto! Mas depois sorriu, e sorriu muito. Agora estava satisfeito, e agradeceu muito àquela senhora. E assim continuou seguindo seu caminho!


(nesta parte, o menino feliz, segura o seu guarda-chuva aberto, em cima de sua cabeça)


Agora sim, não caía uma gota sequer na sua cabeça. Frederico seguia para casa cantarolando, muito feliz. Mas também muito envergonhado por ter sido tão bobo.


Alguma vez já aconteceu algo parecido com você? Você tinha algo que era útil, mas não sabia usar?

(deixe as crianças comentarem)

Vocês sabiam, que muitas vezes algumas crianças e também adultos agem do mesmo modo que Frederico? Têm algo muito mais útil que um guarda-chuva e não sabem usar? Você mesmo pode ter e não estar sabendo usar... Mas como? Vocês ainda não sabem do que estou falando?

(nesta parte mostre o desenho de um menino lendo uma Bíblia)


Da Bíblia, a Palavra de Deus!


Ela é a coisa mais útil que podemos ter; é um verdadeiro tesouro, e nós seremos tolos se não a usarmos.

Você sabe como alguém não usa a palavra de Deus?

Primeiro, deixando de lê-la todos os dias! É na Bíblia que encontramos o caminho de Deus para a salvação, que ele nos oferece de graça, através de seu filho Jesus.

(leia Romanos 6:23).

Depois que cremos em Jesus e "o recebemos" como salvador, o Espírito Santo vem habitar em nós, e ele nos ajuda a compreender o que lemos e a lembrar do que aprendemos.

(leia João 14:16).

Se não lermos a Bíblia, não poderemos lembrar do que ela diz.

Em segundo lugar, não usamos a Palavra de Deus, quando não colocamos em prática o que aprendemos. O versículo que aprendemos hoje nos diz

(recapitular salmo 119:130)

Se você tem ouvido a Palavra de Deus, mas continua mentindo, falando palavrão, desobedecendo aos seu pais, brigando e fazendo tantas outras coisas ruins, você não está usando o "entendimento" que essa palavra pode lhe dar. Está desperdiçando esse tesouro tão útil que você, ou a mamãe, ou o papai tem em casa a Palavra de Deus, que é a verdade, pode fazer de você uma pessoa feliz. Mas você precisa tê-la em sua vida, tem que guardá-la dentro do seu coração, e fazer o que ela manda.

Você quer fazer isso agora mesmo? Peça ao Senhor Jesus que o ajude a ler e a praticar diariamente o que ele mesmo nos diz na Bíblia.

Encerre com o verso e o cântico:

Verso: "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti." Salmo 119.11

Cântico: A tua palavra escondi, no meu coração escondi. Para eu não pecar, contra ti não pecar, a tua palavra escondi.

E faça uma oração especial por todas as crianças.

FONTE: O EVANGELISTA DE CRIANÇAS, Outubro/Novembro/Dezembro 1993
Uma publicação da APEC

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O Sabão

Pega este corinho para usar em data show aqui

A Galinha Vermelha

1- Há muitos anos, no grande país do Canadá, os primeiros pioneiros começaram a construir casas e a preparar a terra para a plantação. Havia pouca gente na parte oeste do país, onde alguns fazendeiros e seus familiares moravam bem longe de seu vizinho mais próximo. No tempo da primavera e outono, geralmente havia grandes incêndios nas florestas que cercavam as fazendas. Os fazendeiros faziam o possível para proteger suas casas, famílias e animais, mas às vezes havia desastres horríveis. Um dia quando o fazendeiro estava trabalhando a terra, sentiu cheiro de queimado. Logo o ar ficou escuro, cheio de fumaça, e o sol apareceu grande e bem vermelho. Ainda o incêndio estava longe, mas o fazendeiro sabia que possivelmente chegaria até a sua fazenda. Aquela noite não pode dormir, porque via as chamas de fogo dançando nos outeiros alguns quilômetros distantes. Chegou finalmente o novo dia, e agora o incêndio avançava com grandes pulos. Agora o fogo corria em direção aos prédios da fazenda. Ele tinha derramado muita água na grama ao redor dos mesmos, mas agora tinha grande temor, porque parecia que o fogo ia pular até a casa e destruir tudo. O fazendeiro era homem que tinha grande fé em Deus, e durante todo este tempo tinha dirigido petições ao Senhor para que o socorresse. E o Senhor o ouviu e respondeu. Quando as chamas iam pular até a casa ou até o feno no estábulo, o homem conseguiu apagá-las batendo nelas com um saco bem molhado e jogando-lhes água. Trabalhava incessantemente rogando o auxilio do Senhor. Finalmente, por quilômetros ao redor tudo estava carbonizado e preto por causa do fogo. O fazendeiro não foi o único que viu o grande perigo quando o fogo avançava.

2- Quando a mãe galinha (que se chamava A Galinha Vermelha, por causa das suas penas vermelhas) viu as chamas pulando e avançando, chamou os seus pintinhos. “Clook,” “clook,” ela chamou e sabendo que havia algum perigo, os pintinhos chegaram correndo e se esconderam sob as largas asas da mãe.

3- Todos os pintinhos se esconderam menos um. Ele não queria ouvir a chamada de sua mãe. Em vez de chegar a ela, ele correu mais longe.

4- Logo as chamas correram ao redor dele e ele morreu.

5- Depois de passar o fogo, o fazendeiro andou de lugar em lugar para ver se ainda havia centelhas que podia causar fogo. Em alguns lugares ainda havia fogo ardendo.

6-Ele avistou alguma coisa marrom, carbonizada. O que seria? O homem foi ver; empurrou com o pé.

7- Como ficou admirado quando de debaixo daquela “coisa” saíram meia dúzia de pintinhos. Piu, piu, piu, pui, piu, piu... Chamavam suas vozinhas todas de uma vez. Agora, com reverencia, o homem examinou a coisa estranha. Era a Galinha Vermelha que tinha dado a sua vida para salvar os pintinhos.

8-O fazendeiro tirou seu chapéu e ficou com a cabeça abaixada, pensando, os pintinhos acharam refúgio sob as asas da Galinha Vermelha. Ela morreu para que eles pudessem viver. O fazendeiro pensava no fato de que também o Senhor Jesus morreu para nos dar a vida eterna.

9- Ele morreu na cruz do calvário, sendo inocente, morreu por nós, tomando o castigo de nossos pecados.

10- O homem lembrou das palavras de Jesus, quando chorava pelo povo de Jerusalém dizendo: “Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas e tu não quisestes” Os pintinhos acharam refúgio debaixo das asas da galinha. Nós também podemos achar refúgio em Jesus, Aceitando-O como nosso salvador estaremos seguros, Ele perdoará os nossos pecados, cuidará de nós nesta vida e um dia nos levará para o céu onde ficaremos eternamente. É uma pena que hoje em dia há pessoas como aquele pintinho que não quis ouvir a voz da galinha, que correu mais longe e morreu. Quanto melhor teria sido esconder-se debaixo das asas protetoras da mãe.

Crianças, vocês já estão seguros, salvos em Jesus? Já se esconderam debaixo da proteção da sua cruz, aceitando-O como seu Salvador? Ele morreu para que você possa ter a vida eterna . Quer aceitá-LO agora?

Referência bíblica Mateus 23: 37b



POSTEI ESTA HISTÓRIA NO PORTAL www.escoladominical.net/forum FAZ BASTANTE TEMPO, AGORA, OS VISUAIS DESTA HISTÓRIA ESTÃO NOS ENDEREÇOS ABAIXO, PRONTOS PARA USAR EM DATA SHOW.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Estrelinha e a Páscoa


Em Uma Fazenda Muito bonita, nasceu Estrelinha; Uma ovelhinha branca com Uma fofinha Bem la; ELA Pequena era Bem e passava tempo com Muito Dormindo Junto a mamãe.

QUANDO acordava Estrelinha, Ela gostava de brincar com amiguinhas SUAS Floquinho e Pupi, brincavam de pega-pega ELAS, apostavam corrida e QUANDO se cansavam, paravam par Beber água limpinha.

Certo dia Como viram Três QUANDO UM Estavam brincando bicho todo arrepiado, estava passando e Quase atropelou Floquinho UM. Ui! Cuidado! Não Vê Onde Anda? _Oh! Desculpe-me, É Que Estou com Tanta Pressa! Se Tomar Cuidado Não vai Acabar Algum atropelando bicho por ai! Disse Estrelinha. Desculpe-me, de novo, mas e apressar Que Tenho Que, POIs Uma Páscoa ESTÁ chegando e eu Preciso entregar Pará Para muitos ovos por ai! Até breve! E assim o coelho Saiu Correndo! Ei Seu coelho não espere, o Sr. Não nsa Falou O Que É Uma Páscoa! Disse Pupi, Mas o coelho Já ia Longe. Como ovelhinhas Três Ficaram Muito curiosas e lá se perguntar Parágrafo UM Foram DN. Aquilo era o Ovelha Que Páscoa "e" ovos "QUANDO perguntaram Dn. Ovelha respondeu:

-Bom eu ia Mesmo Falar-lhes Sobre a Páscoa, Dados Que uma é especial Muito. Sentem-se Perto de Mim Ouvir n linda história ESTA. HA Muito tempo Atrás UM Havia rei mau Que castigava o povo de Deus, Ele obrigava o povo escravos Como Trabalhar. O povo de Deus ERAM OS Israelitas e serviam OS q1ue AO rei malvado egípcios ERAM OS. Mas Deus amava o Seu povo e Decidiu liberta-los para Que Não Mais escravos fossem. OS egípcios castigou Ele então, nove Vezes, eles continuavam Mas Uma israelitas maltratar OS;

Foi ai Que Deus mandou o ultimo castigo, o Décimo; Foi terrível hum castigo, Deus Iria Matar Todos Os Filhos Mais Velhos De família CADA!

-Oh! Que horror, Falou Estrelinha se encolhendo Toda. Seu povo E continuou mamãe: Só Que Deus o amava, então Ordem Uma DEU, CADA UM Deverià família Cordeiro Matar e Passar o Sangue NA SUA porta de casa, assim Ninguém da Iria Morrer casa. Os Israelitas obedeceram e softwares dos Antigos Morreu filhinhos SEUS. Foram Eels libertos da morte! A partir daí, todo ano o povo de Deus sacrificava Uma ovelha Parágrafo Ser Liberto DOS SEUS Pecados.

Puxa mamãe! Então vamos NÓS Também Morrer? Seremos sacrificadas? Não! Disse Uma mamãe sorrindo; E mais isso Não Necessário, POIs Deus Mandou Seu Filho Jesus Que Nasceu lá em Belém; Ele era hum Pequeno nenezinho Bem, Mas Cresceu e Um Dia Ele Foi Crucificado.

Agora Não É preciso sacrificar Mais nenhuma ovelha, Todas libertou Jesus da morte de Pessoas. QUANDO Ele Próprio cruz do Calvário Morreu nd Pagando O Preço do Pecado, Que Tem Aquele Jesus no Coração ESTÁ livre do Pecado.

"Jesus e Cordeiro de Deus Que tira o Pecado do Mundo"

Estrelinha Começou a chorar e Disse: Puxa, ESTA É Uma história triste Mais Que Já Ouvi! Porquê Minha FILHA? Porquê Jesus morto ESTA. Não! Ele vive! Ele Não Ficou morto, AO Terceiro dia Jesus ressuscitou par dar CADA Uma Pessoa, CADA Criança, Uma Vida Nova!

Que maravilha! Então Uma Páscoa é linda, E a Libertação Que Jesus nsa DEU QUANDO Morreu e ressuscitou DEPOIS Como ovelha! - Sim e CADA Criança PoDE tê-lo sem Coração e Ganhar o PRESENTE Que Ele oferece nsa Que É o Céu.

Foi Todas Neste Momento Que Como com Lágrimas ovelhinhas Estavam nsa Olhos de alegria, Mas UM ouviram chorinho, era o coelhinho Que estava escondido e ouvia Toda A Verdadeira história da Páscoa. Puxa! Estou envergonhado Como! Estou Ensinando Coisas erradas, Uma Páscoa hum Não Fazer e Coelho dos ovos de chocolate, mas e de Jesus, o Cordeiro de Deus Que Morreu e ressuscitou Tirar Para o Pecado do Mundo!

_Sim Disse Dn. Ovelha, e devemos lembrar com nsa disso Coração Cheio de Alegria e Gratidão Jesus PORQUE É A Verdadeira Páscoa Para Todos! Eu Preciso Contar isso Para os Meus Amigos! Disse o coelhinho, se Não, eles não Vão saber Sobre a Páscoa de Jesus.

_Nós VOCÊ Vamos ajudar, Disseram Estrelinha, Floquinho e Pupi. Foram então lá se eles Correndo Para Contar A TODOS, A Verdadeira História da Páscoa Que haviam aprendido.

Versículo João 1: 29 b











domingo, 19 de julho de 2009

O Amigo de Deus

Peguei no http://www.teatrocristão.net/

Várias crianças aprendem o quanto é importante não se deixar dominar pela mentira e por veículos de comunicação e de diversão que aprisionam suas mentes sutilmente. No desfecho da peça, percebemos que valeu à pena as crianças terem sido obedientes aos seus pais e à sua amiga que os orientava com base na Palavra de Deus.

Personagens:Aninha, Carol, Pedrinho, Carlinhos, Mariazinha, Mentira, TV, Vídeo-Game
Música: Amigo de Deus – CD DT CriançasAninha entra sozinha dialogando com as crianças.Aninha : Oi criançada, hoje nós vamos aprender o que é ser amigo de Deus. Eu sou amiga de Deus, mas infelizmente existem uns amiguinhos meus que não são, eu vou mostrar pra vocês o que é não ser amigo de Deus.Carol: (falando com as crianças) Ai, ai, ai, criançada. Eu quebrei o vaso da mamãe. Ela falou pra eu não mexer, mas eu mexi e o vaso fez PLAFT no chão! E aí eu quebrei. O que, que eu faço ??Aninha: Oi minha amiguinha. Eu vou te ajudar.Entra MentiraM: Calma, calma que eu cheguei. Eu vou resolver este problema.Aninha: Ah é ? E como ?M: Simples. Se ela mentir para a mãe dela, resolve o problema.Aninha: Mentir? Criançada mentir é de Deus?Carol : É sim, dona Mentira. Você não é de Deus. E quem é amigo de Deus é inimigo do mal. Vamos cantar aquela nossa musiquinha, Aninha?Aninha: Vamos.Elas cantam a música “Amigo de Deus”.A Mentira sai cabisbaixa de cena.Carol: Eu não vou mentir para a minha mamãe.Aninha: Deus está muito feliz com você. Vai pra casa e conta para a sua mãe. Ela vai ficar feliz em saber que tem uma filha que só fala a verdade.Carol sai de cena.Entra PedrinhoPedrinho: Oi, Aninha. Eu tô tão triste.Aninha: Por quê ?Pedrinho: Porque eu queria comprar um tênis que vem um carrinho junto que eu vi na televisão, mas o meu pai não quer me dar.Aninha : Mas o seu tênis tá novo ainda. Você não precisa de outro.Pedrinho: Eu também queria um brinquedo que eu vi na tv. É um super-avião, só que ele também não quer me dar. Ah, e tem mais. Eu também queria assistir ao desenho dos Monstros da Noite e ele não deixaTV entra em cena.Aninha: Pedrinho! Quanta coisa! Você não pode querer comprar tudo que você vê na televisão. Seu papai não pode comprar tudo, ele precisa comprar comida e roupas pra vocês. E além do mais, estes desenhos, só fazem mal. Eles fazem vocês terem pesadelos à noite, e aí vocês ficam sem sono. Deus não gosta disso.TV: Olá, criançada! Eu sou a Televisão. Vocês gostam muito de mim, né?Aninha: É, mas você tem ensinado muita coisa ruim para nós crianças.TV: Pedrinho! Cara, você tem que saber pedir para o seu pai. Insista bastante! Diga pra ele que aqueles bichos que aparecem na tv não são tão ruins assim não.Pedrinho: É sim. A Aninha tem razão. Eu tenho pesadelo quando eu assisto bichos na tv. E a partir de hoje eu não vou mais assistir. E não vou mais desobedecer ao meu papai pedindo as coisas que assisto em você. Eu vou ser amigo de Deus e inimigo do mal. Vai embora! Tchau!Eles cantam a música “O Amigo de Deus é inimigo do mal...”
Aninha: Pedrinho, vai pra casa e conta para o seu pai que você entende que ele não pode comprar tudo o que você quer e que você vai ser obediente a ele.Pedrinho sai de cena.Carlinhos entra brincando com uma espada, como se estivesse lutando violentamente.Aninha: Meu Deus! O que é isso, Carlinhos?Carlinhos: Oi, Aninha. É que eu estou brincando de lutinha. Eu sou bom nisso! Vou ser igual ao meu herói do videogame. Ele pega todos. Ele é o maior, o mais forte... Ele até mata, você sabia ?Aninha: Por que você quer ser igual ao seu herói do videogame?Carlinhos: Porque eu aprendi muito com ele. Na escola, nenhum coleguinha briga comigo. Eu bato em todos eles.Entra VideogameVideogame: Aí companheiro, beleza? Este aí é meu fã. Ele não me larga.Aninha: Ah é, mas saiba que tem jogos que você mostra coisas horríveis? Você ensina as crianças a baterem com os seus jogos de lutas. E tem muito bicho feio também. O Carlinhos, nunca quis bater em ninguém. Ele era calmo, um amigo de que todos gostavam. Agora ele tá perdendo os amigos da escola, porque aprendeu com você a ser ruim e a querer bater nos amigos.Carlinhos: Eu não sou mais bonzinho? E eu tô perdendo todos os meus amiguinhos ?Aninha: Não, Carlinhos. Assim você não é. Você quer bater em todo mundo. Assim, até eu não vou ser mais a sua amiga. Deus está muito triste com você.Carlinhos: Que vergonha...Eu quero voltar a ser bonzinho, e deixar Deus bem feliz comigo, e ter vários amiguinhos...Aninha: Então vamos jogar fora os jogos de bichos feios e de lutas ?Carlinhos: Vamos! Eu quero ser amigo de Deus e inimigo do mal. Tchau, seu Videogame! Sai daqui!Videogame sai de cena.Aninha: Então você sabe o que deve fazer. Vá pra casa e fale pra mamãe que você não quer mais os jogos de bichos feios e de lutas.
Carlinhos sai de cena.
Aninha: (falando com as crianças) Ufa ! Viram só, crianças? Para sermos amigos de Deus temos que ser inimigo do ??... mal. Não podemos mentir nem para o papai, nem para a mamãe, nem para ninguém. Não podemos imitar as coisas que vemos na televisão. Não podemos assistir aqueles bichos feios que aparecem na tv, né ? E quem gosta de Videogame aqui ? É, mas tem muito jogo que ensina coisas erradas. Em alguns jogos, aparecem muitos bichos feios, de chifres,com olhos grandes e deixa a gente com medo à noite, né ? E têm aqueles de luta que ensinam a gente a ficar mais brava com as pessoas. E aí a gente sai querendo bater em todo mundo, achando que é bonito. E isto não é verdade. Então vamos todos ser amigos de Deus, certo ? Volta Carol.Carol: Aninha, Aninha!Aninha: O que foi?Carol: Minha mãe tá muito feliz comigo. Ela brigou comigo porque eu desobedeci a ela, mas ficou feliz porque eu contei a verdade.Pedrinho entrando:Pedrinho: Aninha, meu pai ficou muito feliz. Ele disse que eu sou um filho que dá muito orgulho.Carlinhos: Pronto, Aninha. Joguei tudo fora e a mamãe gostou. Ela disse que assim eu vou ter mais amigos e que não vou mais ter pesadelos.Aninha: Amiguinhos, então vamos comemorar e cantar uma música de Deus?Todos: VamosMariazinha entra em cena cantando Mariazinha: Baba baby, babay, éguinha pocotó, pocotó....Todos correm pra calar a boca dela.Aninha: Mariazinha, que coisa feia que vc está cantando! Uma música q não é de Deus.Mariazinha: Mas era só um pouquinho, e todo mundo canta...Aninha: Mas não pode. Você sabia que Deus nos criou para cantarmos apenas músicas Dele e somente pra Ele ?Mariazinha: Meu Deus! (com olhos fechados) Perdoe-me. Aninha, então me ensine a cantar uma música de Deus?Aninha: Vamos ensiná-la. turma?Todos: Vamos !

sábado, 11 de julho de 2009

ZANGA OU ALEGRIA

NÃO ME LEMBRO ONDE CONSEGUI ESTA HISTÓRIA, SÓ SEI QUE É DA APEC.
PARA COPIAR CLICA COM O BOTÃO ESQUERDO DO MOUSE,VAI ABRIR UMA PÁGINA GRANDE, AGORA É SÓ SALVAR COMO QUISER.

terça-feira, 23 de junho de 2009

O Segredo do Passarinho Pepeu


1- AS FORMIGAS VIVIAM SOSSEGADAS NUM FORMIGUEIRO. PERTO DELAS
MORAVAM MINHOCAS, CARACOIS, BORBOLETAS, ARANHAS. TODOS MUITO
QUIETINHOS.


2-AS ABELHAS TAMBÉM ERAM VIZINHAS DELAS. DE VEZ EM QUANDO FAZIAM
BARULHO.
- MAS É UM CHIADO QUE ATÉ DÁ SONO – DESCULPAVA A FORMIGA FIFI.


3- NUMA BELA MANHÃ, UM PASSARINHO PASSOU POR ALI.
- HUM... – DISSE ELE – QUE LUGAR BOM PARA MORAR!
VIU UMA ÁRVORE CHEIA DE GALHOS.
- VOU FAZER O MEU NINHO AQUI – RESOLVEL.


4- ESCOLHEU UM BOM GALHO E COMEÇOU A CANTAR.
A VIZINHANÇA FICOU ASSUSTADA.
- QUE ACONTECEU? POR QUE ESSA CANTORIA?


5- - PRESTEM ATEÇÃO! – PEDIU A ABELHA ABELHUDA.
ELE ESTÁ AGRADECENDO AO CRIADOR POR ESTE LUGAR.
- PUXA! É PRECISO AGRADECER? PERGUNTOU, SURPRESA, A FORMIGA
FAFÁ QUE NUNCA PARAVA PRA PENSAR.


6- UMAS MINHOCAS BOTANDO A CABEÇA PARA FORA DE SUAS TOCAS,
RECLAMARAM:
- SILÊNCIO! É HORA DE TRABALHAR! E ALGUMAS FORMIGAS COMENTARAM
BAIXINHO:
- HUM... VAMOS TER UM VIZINHO QUE VAI DAR TRABALHO...


7- - NO GALHO, PEPEU CONTINUOU CANTANDO.
DEPOIS DE CERTO TEMPO, VOOU PARA LONGE...
- AINDA BEM – DISSI A FORMIGA FEFÉ.
O SILÊNCIO TOMOU CONTA DO LUGAR.




8- NO OUTRO DIA, O PASSARINHO VOLTOU.
CANTOU TODA A MANHÃ, E DURANTE A TARDE, IA E VINHA.
- QUE É QUE ELE FAZ DE CÁ PRA LÁ?
- ESTRANHOU A BORBOLETA LELETA.
LOGO TODOS FICARAM SABENDO...



9- QUANDO O NINHO FICOU PRONTO, TODOS QUISERAM OLHAR BEM DE PERTO.
- FICOU LEGAL! ELOGIOU A ARANHA TATANHA.
- FORTE E FOFINHO! – COMENTOU A FORMIGA FOFÓ, QUE SÓ APRECIAVA
COISAS BEM FEITAS.





10- O PASSARINHO PEPEU OLHOU O NINHO DE TODOS OS LADOS.
SATISFEITO ABRIU O BICO E CANTOU UM BOCADO DE TEMPO.
- ESTÁ AGRADECENDO NOVAMENTE COCHICHOU ABELHUDA.

11- PEPEU AGRADECEU TABÉM AOS VIZINHOS ANTES DE VOAR PARA BEM LONGE.
PASSOU UM TEMPÃO... E NADA DE PEPEU VOLTAR.
- POR QUE SERÁ QUE ELE SUMIU? PREOCUPARAM-SE TODOS.


12- O SILENCIO TOMOU CONTA NOVAMENTE DO LUGAR, MAS AGORA ELE JÁ ERA BEM VINDO.
- QUE TRISTEZA... – QUEIXAVA-SE AS BORBOLETAS.
- O TRABALHO ESTÁ PERDENDO A GRAÇA...
- ESTRANHAVAM AS FORMIGAS.
- ESTÁ FALTANDO ALEGRIA POR AQUI!
- CHORAMINGAVA AS ABELHAS.


13- PEPEU VOLTOU! TODOS GRITAVAM.
- E VOLTOU COM UMA COMPANHEIRA...
- QUE BOM! UMA DUPLA PRA CANTAR AO CRIADOR!


14- COM O TEMPO AS FOMIGAS, AS MINHOCAS, AS BORBOLETAS, OS CARACOIS E
AS ARANHAS TAMBÉM APRENDERAM A CANTAR.
- VOCÊS NÃO OUVEM O NOSSO CANTO PORQUE CANTAMOS COM O CORAÇÃO!
– EXPLICAM QUANDO ALGUÉM RECLAMA QUE NÃO OUVE A VOZ DELES.



15- É MARAVILHOSO LOUVAR AO NOSSO DEUS CANTANDO:
ISSO É BOM PARA NÓS E MERECIDO PARA ELE. SALMO 147:1

Obs.Para quem preferir copiar o arquivo zip. no meu muiltiply tem.
http://tiaidalete.multiply.com/